Breaking News

terça-feira, 21 de maio de 2019

Depois de mais uma virada, GSW se aproxima de mais uma final da NBA



Independente do resultado do jogo desta noite e do que possa acontecer no restante da série final da conferência Oeste da NBA, uma certeza nós temos: o Portland Trail Blazers não merece o merece o título da conferência e avançar à final da NBA.

Com todo respeito a Damian Lilliard, que eu particularmente sou fã, e também não esquecendo de CJ McCollum, Seth Curry e cia que têm bastante potencial para sim serem campeões da conferência e almejar o tão sonhado anel no fim da temporada. Mas com Terry Stotts no comando é impossível sonhar.

Esse desabafo pode até parecer de um torcedor dos Blazers, mas não (sou Celtics). Isso é um desabafo de um amante do esporte e que iludiu ao ver o time por dois jogos seguidos abrir uma margem superior a 15 pontos de vantagem pra cima dos campeões e ao fim do jogo cair em desgraça com a derrota.

Falarei do mérito do time de Oakland mais abaixo, mas não posso deixar de comentar sobre essa segunda virada consecutiva. Para entenderem melhor vamos aos fatos.

Com um início bastante consciente, o time da casa logo cedo mostrou que estava disposta a prolongar a série. Damian Lilliard e CJ McCollum faziam estragos do perímetro e Meyers Leonard era um gigante no garrafão. Com uma bola de três de Seth Curry, Portland abriu 16 pontos de vantagem e trouxe o ginásio abaixo na euforia. Ao fim do primeiro tempo, 66 a 53 no placar para os donos da casa.

Após o intervalo, tudo mudou. Sabidamente, Golden State tem um terceiro quarto fulminante em quase todos os jogos. A volta do intervalo é sempre insano com o pessoal de Oakland e se o adversário não manter o foco isso é um convite fatal a derrota. E foi o que aconteceu. Mais uma vez.

A distância foi caindo. 13 pontos. 11 pontos. 9 pontos. 6 pontos. E enquanto isso Stotts assistindo seu time ser engolido pelos campeões. Ele tinha todos os tempos para pedir, mas nada fez. E no placar, 3 pontos a diferença. Apenas 1. E faltando menos de 2 minutos para o fim da terceira parcial, veio a virada. E aí Terry Stotts pára o jogo. É sério? Espera a merda toda acontecer para tentar acordar a equipe? Desiste meu amigo. Do outro lado você tem como adversário somente o atual bicampeão e provavelmente tri ao fim da temporada. O mesmo time que em 13 oportunidades de playoffs que largaram 2x0 na série, avançaram em 12. É sério que depois de assistir a virada sem fazer nada ainda acreditava que poderia mudar alguma coisa? Vai sonhando. Espera na próxima temporada.
fonte: USA Today Sports 



O placar final de 110 a 99 foi uma ducha de água fria na ótima equipe formada em Portland mas que não tem um técnico a sua altura.

Do outro lado do jogo temos que falar de Draymond Green. Que me desculpe Kevin Durant, contundido, mas que tem media de mais de 36 pontos nesses playoffs. E os "Splash Brothers" que fazem esse time ser a sensação da NBA há algumas temporadas e que encanta pela forma dinâmica de jogar. Mas ninguém se compara a esse menino.

DRAYMOND GREEN VOCÊ É RIDÍCULO!! Hoje é na minha humilde opinião o melhor jogador de Golden State. Monstruoso na defesa, gigante na armação, ele dita o ritmo do time, carrega o piano, limpa a bagunça para que os craques sejam craques. O ponto forte do equilíbrio do time. O homem por trás de todo o foco em quadra de uma das melhores equipes que já passaram pelas quadras da NBA na história. Talvez não terá seu devido reconhecimento lá no futuro. Mas o meu muito obrigado por jogar esse esporte tão maravilhoso na maneira mais intensa que se pode existir, você terá.


fonte: Getty Images / Jonathan  Ferrey

A série provavelmente acaba logo mais. A varrida está desenhada. E Golden State está cada vez mais próximo de um título que, apesar de algumas derrapadas no caminho, ficará em ótimas mãos mais uma vez.

Rodrigo Ricoy Santiago
Twitter: @dih_ricoy

Nenhum comentário:

Postar um comentário