Breaking News

quarta-feira, 15 de maio de 2019

JOGOS HISTÓRICOS (5) – GALO x SANTOS

Falaaaaa, MASSA!!! Pois é, demorou mas voltamos com nossa querida coluna “Jogos Históricos” !!! E não poderíamos voltar em melhor hora... estréia na Copa do Brasil, contra o Santos, dentro de casa, com o time entre os 4 primeiros do brasileiro... enfim! Um “testezinho bão”, não é ? 

Nesta coluna, falaremos sobre o duelo que marca a maior goleada do GALO em cima do time da Vila Belmiro, ocorrida na estréia da Copa União, em 1987! Bora então pro texto? Boa leitura a todos e a todas!!!

O ano de 1987 foi atípico no futebol brasileiro: a CBF simplesmente deixou de lado o Campeonato Brasileiro, alegando falta de condições de realizá-lo. Então, os clubes se dispuseram a organizá-lo. Com a criação do “Clube dos 13” – entidade que representava os interesses dos principais clubes do país (Atlético, Cruzeiro, Grêmio, Internacional, Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, São Paulo, Corinthians, Santos, Palmeiras, Coritiba – e mais os convidados Santa Cruz, Bahia e Goiás), correram atrás de patrocínio (Coca-Cola), da emissora para transmissão (Rede Globo), conseguiram um marketing excelente, retornando até mesmo com os álbuns de figurinhas de futebol, organizaram um campeonato com um formato muito bem montado em turno e returno com apenas 16 equipes, e pronto... estava ali um produto sensacional para o torcedor brasileiro. O nome, considerando que os clubes eram os “donos” da organização, não poderia ser mais interessante: “COPA UNIÃO”!  E nosso “Jogo Histórico” da vez é exatamente a ESTREIA desse campeonato, que ocorreu em 13/09/1987: GALO x Santos.

Lembro que antes dos jogos, havia um sorteio entre 3 jogos, para saber qual deveria ser transmitido nacionalmente – incluindo a própria praça do jogo - ; eu estava na casa do meu Tio Avô, torcendo como um doido, ainda mais que não tinha dado para ir ao estádio, mesmo o jogo sendo em Belo Horizonte. E de repente, na TV, o cara vira a tampa de Coca-Cola com o jogo entre GALO x Santos escrito, anunciando que era o jogo que seria passado para todo o Brasil (no sorteio, eles colocavam 3 “tampas gigantes” de Coca-Cola, cada uma com um jogo... elas ficavam viradas para trás. Quando o jogo vencedor era anunciado, virava-se a tampa... era bem legal).

O time do Atlético aquele ano era muito bom: Luizinho, Sérgio Araújo, Renato, Chiquinho, Batista, Éder Lopes, Paulo Roberto Prestes, João Leite ... e de “quebra”, no banco tínhamos ninguém menos que Telê Santana! Era um time sensacional, extremamente ofensivo. E jogando em casa ainda por cima, ficava ainda mais perigoso.

Já o Santos tinha Rodolfo Rodriguez e César Sampaio, e não vinha em um bom momento; mesmo assim, respeito com o time da Vila famosa nunca é demais, em qualquer situação.
Iniciou-se o jogo, e de cara já se mostrou ser uma “partida de um time só”, com o GALO partindo pra cima sem deixar o Santos respirar. O Mineirão, lotado como sempre, empurrava o time pra cima do Peixe. E aos 19 minutos, após cobrança de escanteio, Batista aproveitou e abriu o placar para o GALO! Mas era só o começo...

Logo depois, em bela jogada, Marquinhos toca para Sérgio Araújo, que recebe na frente, dentro da área, e é derrubado. Pênalti! Chiquinho vai para a cobrança, Rodolfo Rodriguez defende no meio do gol, mas Marquinhos pega o rebote e mete a bola na “casinha”: GALO 2x0! E assim terminou o placar do 1º tempo.

O jogo voltou, mas parecia que só tinha retornado um time em campo: aos 21 minutos, de novo Sérgio Araújo em outra jogada que resultaria em gol: ele ataca pela direita, engana o marcador e cruza na medida para Marquinho Carioca fazer GALO 3x0!

Mal o Santos assimilou o 3º gol, o GALO já partiu para o sufoco de novo, sem dar chance para o time praiano respirar. Assim foi que, aos 26 minutos, após uma cobrança de lateral na área, Vander Luís cabeceia e toca para trás, para Paulo Roberto Prestes encher o pé e mandar a bola de novo no fundo do gol de Rodolfo Rodriguez, que não teve como fazer nada. A goleada já estava sacramentada!
No entanto, como a partida ainda tinha muito jogo pra rolar, demos uma relaxada ...e tomamos um golzinho. Em cobrança de falta aos 30 do 2º tempo, Nildo recebe, toca a bola por cobertura, ela bate no travessão e retorna para Mendonça descontar, de cabeça. 4x1 (na verdade prefiro pensar que foi uma preocupação dos jogadores do GALO com os companheiros de profissão, para pelo menos poderem dizer que fizeram algo na partida)...

Após deixarmos o Santos fazer o “de honra”, tínhamos de terminar o jogo como começamos, certo? Pois é. E foi o que ocorreu: aos 39 minutos, Chiquinho tabela pela direita e recebe novamente mais À frente, dentro da área... e é derrubado. Pênalti de novo! Novamente, Chiquinho vai para a cobrança, e dessa vez desloca Rodolfo Rodriguez: goleiro para o canto esquerdo, bola no direito. GALO 5x1 ! Foi um primor de jogo. E poderia ter sido um placar ainda maior, posto que César Sampaio ainda foi expulso 1 minuto depois do 5º gol... Mas valeu o espetáculo! Muito!!!

Segue a ficha do jogo: 

Atlético-MG 5x1 Santos
Estádio: Governador Magalhães Pinto (Mineirão) – Belo Horizonte / MG
Data: 13/09/1987
Competição: Copa União (Campeonato Brasileiro à época) – 1ª Fase/ 1ª Rodada
Público: 16.625 pagantes
Renda: Cz$ 1.777.824,00
Árbitro: Luiz Carlos Félix (RJ)
Cartão Amarelo: Pedro Paulo (SAN)
Cartão Vermelho: César Sampaio
Gols: Batista (19’- 1T), Marquinhos (38’- 1T); Marquinho Carioca (21’- 2T), Paulo Roberto Prestes (26’- 2T), Mendonça (30’- 2T) e Chiquinho (39’- 2T). 

EQUIPES: 

Atlético-MG: João Leite; Chiquinho, Batista, Luizinho e Paulo Roberto Prestes; Éder Lopes, Marquinhos (Edílson) e Vander Luis; Sérgio Araújo (João Luís), Renato e Marquinho Carioca.Técnico: Telê Santana.

Santos: Rodolfo Rodriguez; Ijuí, Nildo, Pedro Paulo, Ademir; César Sampaio, Antônio Carlos e Mendonça; Augusto, Luís Carlos e Glauco. Técnico: Candinho.

*************************************************************************************************************

ESSE foi o jogo de 1987... já o dessa 4ª, tende a ser bem mais complicado. O time do Santos é uma das sensações do Brasil, muito bem treinado pelo argentino Jorge Sampaoli. É um time jovem, veloz, com um contra ataque fulminante e o jovem Rodrygo como estrela principal. Ainda, conta com jogadores já tarimbados, como o goleiro Vanderlei – um dos melhores da posição no país – ,o atacante Soteldo  e Eduardo Sasha, ex-Internacional, em ótima fase. Alimentam o ataque 2 laterais muito bons – Jorge e Victor Ferraz - , e a defesa é sólida (ainda que por vezes ceda alguns espaços, como ocorre em times muito ofensivos). A única baixa é o lateral esquerdo Felipe Jonatan, que não pode disputar a Copa do Brasil pelo peixe, por já ter jogado a competição pelo Ceará.

Já o Atlético vive um momento de altos e baixos: 4º colocado no Brasileiro, o time vinha de 4 vitórias consecutivas (3 no Brasileiro e 1 na despedida da fase de grupos da libertadores), até este domingo, quando enfrentou o Palmeiras no Mineirão, e perdeu o jogo e a liderança da  competição para o alviverde paulista. O atacante Ricardo Oliveira vem sendo muito contestado pela torcida e imprensa, enquanto o jovem Alerrandro pede passagem, e vem ganhando minutos nos útimos jogos. Adílson – que não vem bem - , é dúvida; há grande possibilidade de Zé Welison entrar em seu lugar hoje, no 4-1-4-1 armado por Rodrigo Santana, com ou Elias ou Luan recuando um pouco mais para ajudar na marcação  - ou um revezamento dos dois na função junto com Zé Welison.

A defesa tem sido alvo de constantes críticas: Réver tem sido o destaque, enquanto Igor Rabello se mostra inconstante; Fábio Santos melhorou após a chegada de Rodrigo Santana, mas mais ofensivamente; não é mais nenhum garoto para marcar, ainda mais um ataque rápido e jovem como o do Santos. Exatamente por isso o time deverá ser organizado o mais compacto possível – o que Santana vem tentando fazer desde que assumiu - , para tentar jogar nos contra ataques em cima dos laterais santistas. Será um jogo de estratégia, e considerando o histórico santista no horto, bem equilibrado. É aguardar pra ver, e o torcedor GRITAR ATÉ A GARGANTA SANGRAR, PRA EMPURRAR O TIME! E semana que vem... aí tem mais, no Pacaembu! A conferir...

*************************************************************************************************************

Como de costume, vamos às nossas considerações curiosas... estavam com saudades? Saquem só abaixo então:

 - Pra não brigar, tudo igualzinho, ok...? 

    Atlético e Santos conseguem uma estatística impressionante: estão empatados em TUDO! São 37 vitórias para cada lado, com 24 empates, em 98 jogos; como se não bastasse, cada um dos times marcou 148 gols! Vá gostar de igualdade assim lá na casa do Ca...rvalho viu... putz!

 - Início e última vez...

    GALO e Santos se encontram desde 05/10/1938, quando foi realizada a 1ª partida entre os 2 times, em jogo amistoso. A peleja ocorreu na Vila Belmiro e foi vencida pelo GALO, por 2x0. Já o último encontro foi pelo Campeonato Brasileiro de 2018, com vitória dos santistas Poe 3x2, no dia 24/11/2018 ...

 - Reflexão e desejo...

    Bem que os resultados do 1º e do último encontro entre GALO e Santos podiam repetir... assim já dava GALO de vez (pois é... fase de desespero, piada ruim) ...


 - Repetição ou Vingança?

   GALO e Santos só se encontraram uma vez em fases da Copa do Brasil: Foi em 2010, quando o Santos se sagrou campeão. No Mineirão, vitória do GALO por 3x2, com 3 de Tardelli; na Vila, Santos 3x1,

  - Já DEU, né GALO???

    Todas as vezes que Atlético e Santos se encontraram em um mata mata, o time praiano sempre levou a melhor. Foram 3 encontros eliminatórios: em 1964 (Taça Brasil), 1983 (Semifinais do Campeonato Brasileiro) e 2010 (4as de final da Copa do Brasil).

 - Em casa, tá bom...

    Nas últimas 5 vezes que Atlético e Santos se enfrentaram no Independência, o GALO venceu 3, empatou 1 e perdeu 1. A última derrota aconteceu em 12/07/2017,por 1x0, com o goleiro Vanderlei pegando até pensamento....

 - Lei do EX é com ele mesmo...

    O “Pastor” Ricardo Oliveira, é alguém que “respeita” a “Lei do Ex”: O atacante saiu do Santos para o GALO ano passado, e nas duas oportunidades que enfrentou o ex-time, não perdoou: meteu 4 gols, sendo 2 na vitória do GALO por 3x1 no Independência, e mais 2 na derrota por 3x2 na Vila Belmiro. Marca hoje de novo?

Fechamos por aqui mais um texto da nossa Coluna “Jogos Históricos”! E aí? Curtiu? Não? Faltou algo? Ficou bom, ruim, top, deu vontade de “desler”...? Seja o que tiver achado, fale aqui pra gente! Fazemos nosso trabalho PARA VOCÊ, TORCEDOR ATLETICANO!!! E CONTAMOS COM VOCÊ para crescermos cada vez mais, com suas críticas, sugestões (de TEMAS inclusive), enfim, com sua participação constante! Siga-nos nas nossas redes sociais e colabore!!!
Um grande abraço a todos e a todas da MASSA!!!

#AQUIÉGALO !!!!!!!!!!!!! #CAIUNOHORTOTÁMORTO #BICAELESGALO

Foto: Galo Digital
Por:  Renato Mello
Twitter: @mellorenato
             @AtleticoVQTTV
             @vaiquetotevendo
             @ArqdoGalo

Nenhum comentário:

Postar um comentário