Breaking News

terça-feira, 18 de junho de 2019

Copa América e suas primeiras impressões


Ingresso caro, estádio vazio, essa foi a tônica na primeira rodada da Copa América disputada em nosso país, Morumbi com renda recorde e público pequeno para a estreia canarinho contra a modesta Bolívia, Arena do Grêmio às moscas para Venezuela x Peru, um Maracanã com clima de “pelada de domingo” para Paraguai e Catar, o povo tá longe da competição né CONMEBOL?

Enfim, um apanhado geral sobre esse início:

Imagem: www.cenariomt.com.br


Brasil 3 x 0 Bolívia, falta alguma coisa:

A Seleção Brasileira estreou com um 3 a 0 contra a Bolívia do “interminável” Marcelo Moreno, gols de Coutinho e Everton Cebolinha, sem riscos defensivos a equipe de Tite sofreu para quebrar as linhas defensivas e saiu vaiada do Morumbi no intervalo, voltou com uma postura mais incisiva e garantiu naturalmente a vitória, mas falta alguma coisa, falta sintonia entre campo e arquibancada, falta um “craque” que assuma a responsabilidade de levar a seleção ao título, o grupo é bom,  favorito, mas não encanta, não dá gosto de ver o Brasil jogar.Falta Neymar? Talvez, o fato é que o resultado foi muito melhor que a atuação, Arthur fora do time quebra um pouco da mecânica de jogo, a equipe fica aparentemente mais pesada com Fernandinho e Casemiro, Coutinho se destacou novamente, num grupo fácil a seleção passará facilmente, que não seja mais uma doce ilusão.

"Coutinho, o destaque positivo." (Foto:Gazeta do Povo)


Venezuela 0 x 0 Peru, “guerreiro” quem assistiu:

No enfrentamento em Porto Alegre, Paolo Guerrero não se sentiu em casa, talvez pelo jogo ter sido disputado na casa do tricolor, rival do Inter, partida muito disputada, gol anulado, e a vitória peruana adiada, Ricardo Gareca terá trabalho pela frente, com Farfán e Guerrero em campo a média de idade da equipe vai nas alturas, em tempos de jogos imensamente físicos, disputas de espaço, marcação forte e intensidade, o ritmo peruano caiu, o gol não saiu e a Venezuela que jogou boa parte da segunda etapa com um homem a menos “comemorou” o ponto conquistado.

"Muito esforço, pouco futebol." (Foto:Lance)


Argentina 0 x 2 Colômbia, tipo “Colômbia”:

A esperança hermana de conquistar um título segue complicada, sem conquistas desde 1993 (quando venceu justamente a Copa América) a equipe de Scaloni chegou favorita para o duelo contra “los cafeteros”, capitaneada por seu craque Lionel Messi a seleção platina viu seu favoritismo ruir, Messi passou em branco, o empate na primeira etapa evidenciou a boa marcação que Carlos Queiroz implementou na seleção da Colômbia, com um meio campo forte, muita imposição física e boas referências técnicas como James Rodriguez e Falcão García, os colombianos cresceram na segunda etapa, mataram  o jogo e deixaram o recado, poderão surpreender na competição.
Dí Maria, Messi, Aguero e companhia seguem pressionados, e terão vida complicada na Copa América.

"Festa colombiana." (Foto:http://www.esportesbrasilia.com.br)


 Paraguai 2 x 2 Catar, cavalo paraguaio:

Mais uma vez a mesma história, “geração paraguaia”, “reformulação” e o famoso “agora vai” e não foi, com Gatito Fernandez, Balbuena, Óscar Cardozo, Derlis González, etc. a seleção do Paraguai abriu 2 a 0 no jovem time do Catar, e encaminhava uma vitória tranquila na estreia, porém a equipe convidada aproveitou a comodidade do time de Eduardo Berizzo e conseguiu um empate interessante, com personalidade e uma pitada de “Guardiola” o espanhol Félix Sánchez Bas fez seu time seguir tocando a bola, buscando o gol e surpreendeu, a conclusão é que a alcunha de  “cavalo paraguaio” não é a toa.

"A surpresa da rodada." (Foto:Terra)


Uruguai 4 x 0 Equador, show celeste:

O Mineirão assistiu um dos melhores jogos da competição, o Uruguai assumiu o favoritismo e atropelou a seleção equatoriana, Suárez e Cavani marcaram, o fragilizado Equador ficou com um homem a menos depois de uma atuação discutível do VAR, passeio celeste que nem precisou do ofendido (por cruzeirenses e atleticanos) Arrascaeta, a seleção do mestre Óscar Tabárez colocou as cartas na mesa e mostrou que poderá ser a grande rival da seleção canarinho, com um ataque mortal e uma defesa muito sólida com Godín e Giménez  a celeste tem boas chances na competição, olho neles.

"Um massacre Celeste." (Foto: El País Brasil)


Japão 0 x 4 Chile, retomada:

O Chile venceu as duas últimas edições da Copa América, porém ficou de fora da Copa do Mundo da Rússia em 2018, e começa um novo trabalho dirigido por Reinaldo Rueda, na estreia uma goleada convincente contra a jovem seleção japonesa da promessa Takefusa Kubo, comprado pelo Real Madrid, o teste japonês com uma equipe mais jovem não deu muito certo, Vidal, Aránguiz, Sánchez e Eduardo Vargas  assumiram o protagonismo e com a qualidade habitual a seleção chilena converteu a superioridade técnica em gols e empolgou o público no Morumbi, tranquilidade pra Rueda e bons indícios da retomada chilena.

"Bela vitória do Chile." (Foto:https://www.tarobanews.com)


Texto: Jonas Almeida


Nenhum comentário:

Postar um comentário