Breaking News

quinta-feira, 13 de junho de 2019

É os guri Jean Pyerre decisivo o tão sonhado gol de falta e a divisão de águas no ano Tricolor

Foto: Rudy Trindade/Estadão


A noite de ontem começou com a bruxa solta para o Tricolor dos Pampas, com os desfalques de Maicon e Geromel, em cima da hora, ambos foram vetados pelo Departamento Médico, e com isso, Michel novamente improvisado na zaga, ao lado de Rodriguez, que saiu lesionado durante a partida, dando lugar ao volante Rômulo.

Apesar dos oito desfalques, o Grêmio foi quem começou melhor o jogo, com suas linhas de marcação adiantadas, pressionando a saída de bola do Botafogo. Diego Tardelli teve a primeira chance de gol do jogo, logo aos 2 minutos, fazendo o goleiro Diego Cavalieri trabalhar. Apesar do incômodo causado pelo camisa 9 tricolor, o time de Eduardo Barroca foi se encontrando, e equilibrando a posse de bola, e se aproximar da área de Paulo Victor, sem perigo a meta gremista.

No segundo tempo, o Grêmio voltou melhor, criando mais uma chance aos 8 minutos com Alisson que carimbou Joel Carli após pegar uma sobra na área. Já aos 18, reclamação de pênalti em Felipe Vizeu, não assinalado pelo árbitro.

 Após, a partida continuou muito disputada, mas com pouquíssima produção ofensiva, eis que aos 35 minutos do segundo tempo aparece a estrela de Jean Pyerre, que em um belíssimo gol de falta coloca o Grêmio na frente no marcador, para garantir a terceira vitória em quatro jogos do Imortal, assim terminando a primeira parte do campeonato, pré Copa América fora da zona do rebaixamento, em 11° com 11 pontos.

Uma coisa é certa senhores, os ânimos se acalmam para o lado azul da Capital de Todos os Gaúchos, e com a intertemporada que está por vir na parada para a Copa América, há tempo para trabalhar e corrigir os problemas do elenco, principalmente as lesões e o condicionamento físico dos jogadores gremistas, e as rotações no elenco para a dura sequência que virá.

Apesar das metas tricolores que eram, as classificações na Copa do Brasil, e Libertadores, e a saída do Z4 alcançadas, agora fica o questionamento, o quê esperar de Renato Portaluppi e seus comandados para o segundo semestre? Aguardem os próximos capítulos, desta trama que está só começando.

Por: Pedro Mussoi

Nenhum comentário:

Postar um comentário