Breaking News

quinta-feira, 4 de julho de 2019

No duelo dos alviverdes, deu Guarani

Visando se preparar para a sequência da temporada, Palmeiras e Guarani entraram em campo nesta noite para um amistoso. O jogo foi realizado no Estádio Brinco de Ouro, casa do Guarani, onde desde de 2012 o Palmeiras não atuava.
Muito longe dos dias de glórias que já viveu, o time do Guarani passa por uma reformulação em seu elenco, e com a chegada do técnico Roberto Fonseca trocou alguns jogadores visando melhorar seu desempenho na Série B do Brasileiro, onde ocupa a vice lanterna da competição.

 Já pelos lados do líder do brasileirão da Série A, o amistoso é válido como preparação para o jogo contra o Internacional (RS), válido pelo jogo de ida das Quartas de Final da Copa do Brasil no dia 10/07.
A partida começou com o Palmeiras levando perigo antes do primeiro minuto de jogo, em uma bola recuada para Weverton, que chutou tão forte para a frente que quase encobriu o goleiro Klever do Guarani.

Palmeiras não atuava no Brinco de Ouro desde 2012
Foto: Divulgação Guarani

Com um time muito superior, o alviverde da capital continuou pressionando o time da casa, e aos 5’min. após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Edu Dracena dentro da área chutar, obrigando o goleiro bugrino a praticar grande defesa.
Minutos depois, precisamente aos 9’ min, Dudu cruza da direita na cabeça de Edu Dracena, que cabeceia sem chances de defesa para Klever.

Com o placar adverso, o Guarani foi ao ataque, o camisa 11 do Bugre, Vitor Feijão driblou Dudu dentro da área, o camisa 7 do Palmeiras derruba o adversário dentro da área e o juiz marca penalidade máxima para o time da casa.
O próprio Vitor Feijão foi para a cobrança, bateu no meio do gol e Weverton defendeu o pênalti. O primeiro tempo seguiu com o Palmeiras dominando o jogo, e aos 25’min Dudu chutou de fora da área e quase ampliou o placar.

Nos 10 minutos finais da primeira etapa, o Guarani equilibrou a partida e aos 43’min quase conseguiu o gol de empate. No último lance da primeira etapa, Lucas Lima deu um chute perigoso que passou raspando a meta do Guarani.
O segundo tempo começou com 4 alterações no time do Palmeiras e 2 alterações no time da casa. Com tantas mudanças, o time do Palmeiras sentiu a falta de entrosamento, e o Guarani cresceu no jogo, até que aos 13’min Armero (aquele mesmo!), tocou para Diego Cardoso dentro da área, Victor Luís agarrou o atacante do bugre e o juiz marcou mais um pênalti para o time da casa.

Edu Dracena comemora seu gol em Campinas
Foto: Luciano Claudino  Estadão Conteúdo


O camisa 8 do Bugre dessa vez não desperdiçou, deslocou o goleiro Weverton e empatou a partida em Campinas. Com o empate o Palmeiras acordou no jogo, mas não conseguiu criar chances para marcar. O jogo ficou equilibrado novamente, e o aos 28’min o atacante Deivid do bugre que acabara de entrar na partida chutou cruzado, a bola passou por Weverton, mas Victor Luís salvou o que seria o segundo gol do Guarani.
Aos 39’min num contra-ataque, Davó faz grande jogada, cruzou para o atacante Deivid cabecear na trave de Weverton, no rebote a bola sobra para Bady, que não perdoa e marca o gol da virada do Guarani.

Aí foi só segurar os minutos finais e acabar com a invencibilidade do time palmeirense. Para o Bugre o resultado serviu para dar um ânimo novo para a equipe tentar sair da posição incomoda na Série B, já para o Palmeiras não é um resultado que deva criar nenhum tipo de problema para a sequência da temporada, serviu mais para dar ritmo de jogo aos atletas que quase não estavam atuando.

Por: Jean Ivanovich
Twitter: @JeanIvanovich

Ficha Técnica:
Guarani 2 x 1 Palmeiras 

Local: Estádio Brinco de Ouro – Campinas (SP)
Horário: 19 h (Brasília)
Arbitragem: Vinícius Furlan, auxiliado por, Leandro Matos Feitosa e Alex Alexandrino
Público: 5.260 pagantes
Renda: R$ 84.187,00

Guarani: Klever (Jefferson), Lenon, Ferreira, Bruno Silva, Armero, Igor Henrique (Bruno Lima), Ricardinho, Diego Cardoso (Bady), Arthur (Deivid Souza), Vitor Feijão (Éder Luis) e Michel Douglas (Davó). Técnico: Roberto Fonseca.

Palmeiras: Weverton, M.Rocha (Jean), Luan (Fabiano), Edu Dracena, Diogo Barbosa (Victor Luis), Felipe Melo (Thiago Santos), B.Henrique (Moisés), Lucas Lima (Rafael Veiga), Zé Rafael (C.Eduardo), Dudu (Hyoran) e Deyverson (Arthur Cabral). Técnico: Felipão

Nenhum comentário:

Postar um comentário