Breaking News

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Um GP com a assinatura da Formiga Atômica

Foto: Michal Cizek/AFP/F1Mania.

Que Marc Marquez é o nome da MotoGP na atualidade ninguém tem dúvidas. Se no início do século tínhamos um monólogo italiano com Valentino Rossi vencendo 7 títulos entre 2001 e 2009, estamos vivendo agora sobre novo comando.

Nas últimas seis temporadas, o espanhol levantou 5 canecos. E caminho a passos largos para conquistar mais um troféu da motovelocidade. E com muitas sobras.

O Grande Prêmio de Brno, na República Tcheca dava pintas de que poderia ser imprevisível. O mau tempo deu a tônica no fim de semana e as coisas pareciam ficar emocionantes. Mas só pareciam. No treino classificatório, durante todo o período do Q2, Marquez se manteve escondido no meio do grid sem causar muito alvoroço, mas a 3 minutos do fim resolveu colocar a sua maestria em jogo. Mesmo com o início da chuva ele se manteve na pista com a moto para pista seca e cravou a pole com mais de 2.5 segundos de vantagem para o até então líder da parcial Jack Miller. Johann Zarco que veio do Q1 fechou a primeira fila.

No domingo, o tempo foi mais uma vez protagonista. A largada inicialmente marcada para às 14hrs local (9hrs pelo horário de Brasília), teve grande atraso. Não havia chuva, mas a pista parte muito seca e outra parte bastante molhada, principalmente na curva 1, fez com que a direção de prova aguardasse por alguns minutos a definição de qual procedimento tomar. Foram longos 40 minutos de espera até que as motos se alinhassem no grid para começar o espetáculo... de Marc Marquez.

Na largada, Zarco tracionou mal, e caiu várias posições na classificação. Andrea Dovizioso foi quem mais aproveitou e deu um grande salto para o segundo lugar, seguido de Jack Miller e Alex Rins. Mas não conseguiu pressionar Marquez na ponta. Ainda na primeira volta, uma queda de Franco Morbidelli acabou prejudicando Joan Mir que também foi ao chão.

A partir daí nada de muito inesperado aconteceu. Sem pressão alguma, Marc Marquez foi cada vez mais abrindo vantagem na ponta. A 9 voltas do fim ainda quis dar um pouco de emoção, perdendo o equilíbrio de sua Honda e quase caindo na curva 10, mas voltou logo ao traçado e continuou sem caminho tranquilo para mais uma vitória na competição, sua 50ª na carreira. Dovizioso terminou em segundo e Miller fechou o pódio.

Com isso Marquez abriu incríveis 63 pontos de vantagem para Dovizioso na classificação geral, 210 a 147, e segue tranquilo para mais um título e manter firme a dinastia alemã na MotoGP. A próxima etapa é esse fim de semana, no Red Bull Ring, em Zeltweg, na Áustria.

Por: Rodrigo Ricoy
@dih_ricoy

Nenhum comentário:

Postar um comentário