Breaking News

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Falhas ofensivas tiram vitória do Palmeiras no clássico

O problema do Palmeiras não foi apenas o empate em questão. Empatar contra o Santos, como visitante e em clássico, é algo extremamente aceitável. O que entristeceu jogadores, comissão técnica e acima de tudo a TORCIDA, foi a forma como esse empate ocorreu.

O Santos teve a rigor, quatro chances de gol em 90 minutos mais acréscimos. O Palmeiras fez sua parte durante certo período da partida e por pouco não levou três pontos. Com o gol que o Palmeiras marcou a 6' da etapa inicial, através de um contra ataque muito bem executado pelo Palmeiras - inclusive foi o único realizado com êxito durante toda a partida -, dava a sensação de que o Palestra teria maior controle de suas ideias na partida.


Mas o gol de Lucas Lima (lei do ex, jamais falha), acabou sendo o único momento da partida, que o time de Roger Machado soube aproveitar da vantagem numérica de jogadores. Isso porque, conforme o 'Blog Do Fragoso' mostrou em seu canal do youtube e em 'ibagens', DEZ transições ofensivas falhas. Escolhas erradas de passe, finalizações bloqueadas ou posicionamentos incorretos. A engrenagem não funcionou da forma planejada e com o passar do jogo, a equipe fisicamente perdeu intensidade.


Diferentemente dos empates diantes de Ceará e Flamengo, o Palestra não escolheu adminiatrar o resultado. Por essa questão física que ocorreu por ficar quase 40 dias sem rítimo de jogo intenso e  vera, o verde ficou numa situação de bate-volta. Os ataques inexistiam e de tanto ficar estagnado, após uma cobrança de falta alçada na área, Gustavo Henrique empatou a peleja.


O Palmeiras ainda teve três chances nos minutos finais, com Hyoran, Deyverson - sim, ele está no clube ainda -, e Jean. Em especial, o camisa 17 acertou a trave nos instantes finais e perdeu o que seria o gol da virada. Mas que fique claro, as chances criadas ocorreram após o rival recuar e se 'contentar' com o empate.


Empate amargo para o Verdão, que ocup agora o 7° lugar no Campeonato Brasileiro. Para evoluir, terá que mostrar mais acertos em finalizações de jogadas, para sair de uma empatite e voltar a vislumbrar as primeiras colocações do certâme. Em que pese, teve boas atuações de Gustavo Scarpa - apesar da falta que fez e originou o gol de empate -, além de Weverton que fez uma partida muito segura, de Antônio Carlos na zaga e Lucas Lima no meio campo.


Enquanto teve fôlego, o LL20 fez sua melhor partida com a camisa alviverde. Comemorou, provocou o adversário da forma que ele sempre fez e independente de clube. Confesso que foi estranho, mas gostei. O que não me agradou, foi a má atuação de Marcos Rocha, e o posicionamento de Willian. Bigodón se postou demasiadamente recuado, e de tanto ser o responsável por abrir espaços para ultrapassagens de companheiros de equipe pelas laterais, e ir e voltar com muita rapidez entre recomposição defensiva e aceleração e oferecimento de passes de progresso e fase final de ataque, o camisa 29 se desgastou de forma elevada. Compreensível para a a estratégia de jogo proposta, mas que a mim, não agrada. O atacante do 'bigode grosso' ao meu ver, deve jogar mais avançado.

Que os ideais e atos sejam melhor executados contra o Atlético Mineiro, para equipe e torcedores reembalarem com a temporada. Domingo será o 'Dia D' para isso.


Notas

* Caso queira saber mais sobre o 'Blog do Fragoso', acesse blogdofragoso.wordpress.com

*O futebol anda chato pra caralh*. Não se pode mais comemorar um gol. Agoniza a modalidade mais popular do Brasil.









Foto: Cesar Greco









por: Leonardo Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário