Breaking News

sábado, 23 de fevereiro de 2019

Ingresso popular no Palmeiras é enganação

    Esse papo de "Ingresso Popular" é conversa fiada. Foi mais uma forma da diretoria do Palmeiras em aquietar a encalourada e "pegadora de pés" torcida "Mancha Verde". A tal organizada queria, de fato, uma solução para acabar com a elitização que ocorre com os torcedores que frequentam o Allianz Parque, principalmente no que se refere ao torcedor mais humide, de menor poder aquisitivo. De certa forma, ela conseguiu o que queria, mas no fim das contas isso foi irrelevante.
    Para o termo POPULAR abrangir o POVO palestrino, um ingresso mais acessível para determinadas ocasiões, deveria ser liberado pela SEP. Mas o que ocorreu mesmo, foi uma diminuição de custos em um micro setor da arena, que beneficia ínfima porcentagem da torcida e prejudica o torcedor "desorganizado" e 99℅ de todos os "organizados". Haha vista que cobrar 420 ingressos em um preço bem mais baixo, e ainda em área de visualização prejudicada do gol norte, é o mesmo que nada. Se resolvesse pra valer, tal atitude de QUATROCENTOS E VINTE tickets numa arena com capacidade maior que 41 mil, eu disse, QUARENTA E UM MIL PESSOAS, seria repensada. Não que fosse exatamente todos os bilhetes custando R$45,00 -- preço que os 420 lugares barateados custarão --.      Mas encontrar um meio termo para as partidas. Como por exemplo; Jogos contra equipes de menor expressão ou fases iniciais de campeonatos, um preço mais baixo, e em jogos contra equipes de maior relevância e fases decisivas de torneios, preços mais caros. Todavia, um preço justo nas grandes pelejas (entre R$80 e R$100,00 no máximo), e que não exorbitem com o bolso do torcedor alviverde.
    Outro ponto meio irracional em tal decisão foi: Apenas o setor da organizada? Quem garante que dentro da torcida não comerciarizarão os ingressos mais baratos em revendas cobrando o dobro, triplo, ou até mesmo o quádruplo? A questão do custo operacional de abertura do Palestra Itália em dia de jogo, não pode ser sanado, se ao menos 10℅ da venda dos ingressos fosse com valores mais baratos? Se bem feito e regulamentado, contra fraudes, barganhas e pilantragens, os muambeiros serão vetados e impedidos de realizarem ações. Hoje, o clube não age contra o mercantilismo da forma ideal, e permite por muitas vezes, cambismo ilegal dentro da própria torcida. Transformando algo popular, em IMPOPULAR.
    Pelo que me consta, o significado da palavra popular é: “Que diz respeito ou que pertence ao povo; difundido, conhecido”. Mas no caso dos ingressos em questão, o porquê de sua existência é açodar uma situação de calmaria por parte das cornetas da torcida -- que anda pegando no pé, e com razão na maioria dos casos, ao desempenho irregular da equipe dentro de campo, em 2019 --. E também não deixa de ser, uma questão política, que pavimenta cada vez mais Leila Pereira no comando do Verdão.
     Ingresso Popular? Com atitudes que não beneficiam o povo? Querem enganar a quarta maior torcida do Brasil com tal estardalhaço? Não conseguirão.

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras







por: Leonardo Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário