Breaking News

domingo, 26 de maio de 2019

Cruzeiro: a cada derrota, uma nova desconfiança. Onde está o brio que a torcida espera?

Não preciso fazer nenhuma análise tática ou técnica do jogo contra a Chapecoense no Independência, nem reproduzir todas as falhas e gols tomados, tampouco apontar um ou outro culpado, porque a verdade é que o sujeito aqui seja indeterminado ou disfarçado de Coringa.

Como dizia...

Não tem o que apontar, quando é nítido o pífio futebol e o investimento jogado numa lata de lixo nessa temporada do Cruzeiro. Um time que ludibriou o torcedor com resultados empolgantes e camuflados ou um time que sem explicações caiu de produção do dia pra noite assustadoramente?

A minha indignação é traduzida pelo rosto em prantos das crianças que estão acostumadas a ver o Cruzeiro como um símbolo de vitórias, lutas, títulos e um clube íntegro. Minha frustração é traduzida no semblante da terceira idade que incredulamente vê o Cruzeiro de Glórias se transformando num Cruzeiro de lutas fracassadas. Minha voz se cala, porque o silêncio é o reflexo do vazio da espera de dias melhores, de promessas infundadas, de esperanças frágeis.

Quem é o culpado?

Talvez seja eu e você, que brigamos diante das divergências de pensamentos, que defendemos jogadores, treinador, diretoria.... E estamos mudando o que? Perdendo amizades, causando chateações, mais do que deveríamos, por nada....

O Cruzeiro tem uma história a zelar e mais do que isso, uma camisa pesada demais para ser tão massacrada em campo com jogadores que também tem um histórico positivo e já demonstrou até aqui mesmo que pode defender à altura nossa camisa estrelada.

Tudo que eu espero é que o fruto podre seja retirado e que possamos voltar ao caminho das vitórias.

Qualquer treinador que atua no Brasil hoje gostaria de ter o elenco que o Mano tem nas mãos. E ele tem competência para desenvolver um bom trabalho como fez nas últimas temporadas. Porém, talvez não esteja na sua alçada resolver o imbróglio o qual nos enfiamos. Porque se não partir da boa vontade, do orgulho, da paixão e da decisão de cada jogador em honrar a torcida que os apoiam, que dão a eles oportunidade de jogar em um clube Multicampeão como o Cruzeiro e ganhar salários de jogadores de alto nível, não há nada que dê jeito.


Dois jogadores que tem crédito nesse momento ruim é o Robinho e Thiago Neves que tem assumido a responsabilidade e lutado para reverter essa situação que estamos vivenciando. Mas, sozinhos eles não conseguirão nos tirar do fundo da tabela e nem nos levar a conquistar nosso tão esperando e sonhado Tricampeonato da Libertadores ou o Hepta da Copa do Brasil...

Futebol é coletivo. Não adianta despejar um caminhão de críticas no Fred se a bola não chega redonda pra ele fazer a função que ele faz de melhor. Ou alguém ainda duvida que ele seja o melhor centroavante atuante no Brasil hoje? O começo de temporada dele não foi ilusão, foi real. Mas, a culpa seria só dele? Pensem....


Enquanto não passarmos de um elenco de prestígio, com nomes excelentes não chegaremos a lugar algum, pois não adianta ter nome se não entra em campo e faz a lição de casa.

Pra mim falta tudo: Entrega, confiança, coletivo, foco, sede de vitória... Falta reacender nesse time o desejo de vencer, a alegria de comemorar com a torcida inflamada de orgulho, o vestiário vibrando, a pele arrepiando, falta o brio que sumiu e ninguém consegue reencontrar.

Mas, enquanto houver fé, esperança e principalmente o amor: estaremos sempre com uma chama no peito esperando para ser incendiada outra vez....

Equipe Cruzeiro VQTTV
Por Yasmin Lacerda

Nenhum comentário:

Postar um comentário