Breaking News

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Biênio de fracassos representados em campo

Parabéns pelo comprometimento, só que não. Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional
Empate com Fortaleza, derrota para o Goiás dentro de casa, saída de Roberto Melo (este fará candidatura à presidência colorada, quem não sabe... O Inter subestima muito a inteligência do torcedor) e vitória fora contra o Botafogo. Por falar em Botafogo: Um gol achado perante a falha de Gatito Fernandez. O colorado segue em busca de uma vaga (In)direta à libertadores da América de 2020. Gol dele, do homem, Paolo Guerrero. A única válvula de escape, para chegar ao gol adversário e estufar as redes do alvinegro carioca.

Guerrero é o único que, arrisca chute a distância, aliás, o único que realmente chuta e/ou cabaceia para o gol. Atualmente, o colorado está com 54 pontos, na sétima  posição do campeonato brasileiro.

Lado bom da história? Colorado depende apenas de duas vitórias para quem sabe obter a vaga direta para a copa do ano que vem. O ruim? É exatamente o Inter depender de si. O Inter parece aquele adulto que esqueceu como se anda de bicicleta e necessita de um "empurrãozinho" alheio para criar coragem de agir com as próprias pernas.

Chega o jogo contra o São Paulo, que vem de mal a pior, muita posse de bola e pouca efetividade. E nada melhor que enfrentar o Inter para ter uma vida a mais. Inter e seu dom de reerguer equipes adversárias. Dito e feito, quem não conhece que compre o Internacional. Perdeu de 2x1 para o time do Morumbi. Com desconto do Parede... Graças a Deus o ano está acabando, consequentemente o futebol brasileiro em 2019 também. A falta de empatia e vergonha na cara deste grupo e gestão BUNDA-MOLE é absurda. Depois querem ficar de bico quando escutam vaias e protestos. Merecem a pré-libertadores NO MÁXIMO. Uns merecem vazar logo da Padre Cacique.

A GESTÃO NÃO É O CLUBE. 

Um presidente extremamente autoritário, sem culhão algum para cobrar nada de seus jogadores, no entanto consegue ser estupido ao ser contra quem tira de onde não tem, para apoiar um bando de covardes, mimados. Puniu contra o Fluminense quem cobrou por mudanças dia anterior ao jogo, se calou, passou pano e finge demência quando ocorre abordagem policial abusiva em torcedores. Em especial torcidas organizadas e a barra brava. Se encheu da razão em entrevista à rádio Grenal certo dia.

O Internacional não é praia para querer surfar, sujar os pés de areia e agir feito manézinho. Zé Ricardo é o menos culpado, não é ele quem escala o time. Muito menos D'Alessandro (esta falácia necessita ter fim, D'Alessandro não manda em nada). Quem mexe seus pauzinhos para atormentar a vida do Inter, é o nosso Eurico. Digo, Fernando Carvalho, ops, não era pra falar... Escapou! parabéns aos envolvidos. O foco é a pré, e bem feito. Bateu, levou! Procurou, achou!

   Hugo Severo - @scihugofs

Nenhum comentário:

Postar um comentário